Quem se importa com as crianças?

 

Caros irmãos,

Queria começar este email te pedindo paciência para le-lo até o final pois pretendo utiliza-lo para falar exclusivamente da situação das crianças ao nosso redor.

Hoje fui impactado pela notícia transcrita abaixo, sobre um menino de dois anos internado em COMA ALCOÓLICO. Isso mesmo! Uma pequena criança indefesa e incapaz de escolher os seus próprios caminhos, violentamente entregue ao vício e a destruição por aqueles que deveriam ama-la e protegê-la, seus pais.

Sou pai de um menino de 1 ano e meio, e penso que essa criança poderia ser meu filho. O caso aconteceu em SP. Mas quantos casos semelhantes acontecem ao nosso redor sem nem tomarmos conhecimento. Confesso que estou estarrecido e enojado!

Mas mais do que isso! Como cristão estou com os olhos cheios de lágrimas porque não tenho feito NADA para mudar a situação das crianças que vivem ao meu redor. Sinto que a igreja a qual pertenço se preocupa muito pouco com isso. Pelo menos não o bastante a ponto de fazer algo! O Espírito de Deus pulsa forte em meu coração chamando a mim e a igreja para ser "a voz que clama no deserto". Aqueles que anunciam a esperança para um mundo em trevas. E não para ser alguém mergulhado em seus próprios problemas. Desejando bençãos e unções sem fim.

            No texto clássico do NT sobre as crianças, em Marcos 10.13-16, é o próprio Cristo que nos avisa:

“Então, lhe trouxeram algumas crianças para que as tocasse, mas os discípulos os repreendiam.

Jesus, porém, vendo isto, indignou-se e disse-lhes: Deixai vir a mim os pequeninos, não os embaraceis, porque dos tais é o reino de Deus.

Em verdade vos digo: Quem não receber o reino de Deus como uma criança de maneira nenhuma entrará nele.

Então, tomando-as nos braços e impondo-lhes as mãos, as abençoava.”

No vs. 14 Jesus fica indignado por perceber que seus discípulos se tornam barreiras, impedindo o acesso das crianças até Ele. Isso porque Deus possui um amor profundo e compassivo por estes pequeninos que precisam ser guiados em seus caminhos. Aqui, o Espírito de Deus me chama atenção para as duas maneiras de "embaraçar o caminnho das crianças até Jesus". A primeira é óbvio, e aponta para aqueles que se tornam impedimento, ou produzem dificuldades para tal. A segunda é mais sorrateira e discreta, e acontece quando não criamos facilidades, quando deixamos de ser instrumentos de Deus para que as crianças se acheguem. É quando deixamos de convidar, insistir e ajudar aqueles que não são donos de seus próprios narizes.

Daqui a dois domingos, no dia 10 de outubro, teremos toda a programação da manhã voltada para as crianças. Quero te desafiar a participar ativamente disso para que as cenas que acontecem diariamente ao nosso redor possam ser transformadas. A Igreja, o crente tem esse dever. Convide as crianças, leve-as, compre brindes, traga guloseimas, ajude na preparação de cada brincadeira, cada enfeite. Faça desse domingo, um dia inequecível para esses pequenos.

 

Que Deus nos abençoe e nos arraque de nossa inêrcia e procrastinação.

Rev. Marcelo Rodrigues

 

http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2010/09/apos-coma-alcoolico-menino-recebe-alta-de-hospital-no-interior-de-sp.html

 

28/09/2010 14h11 - Atualizado em 28/09/2010 16h09

Após coma alcoólico, menino recebe alta de hospital no interior de SP

Avós maternos buscaram a criança em hospital de Sertãozinho.Pais são suspeitos de terem dado bebida alcoólica ao menino.

Da Agência Estado

O menino de 2 anos que foi internado em coma alcoólico no domingo (26) na Santa Casa de Sertãozinho, a 335 km de São Paulo, teve alta na manhã desta terça-feira (28). Os avós maternos foram buscar o menor no hospital. Eles têm a tutela da criança.

O garoto foi levado ao hospital por uma prima, que alegou que a criança teria sido atropelada. Após uma tomografia, a hipótese de atropelamento foi descartada. Segundo o hospital, o menino chegou inconsciente e apresentava forte cheiro de álcool no hálito. Após medicação, o menino acordou e foi transferido da unidade de emergência para a ala de pediatria da Santa Casa.

De acordo com o delegado Plaucio Fernandes, os pais do menino, que negam ter dado bebida ao filho, foram detidos em flagrante e serão ouvidos ainda nesta terça. Uma amostra de sangue foi recolhida e encaminhada para o Instituto Médico-Legal (IML) de Ribeirão Preto (SP), a fim de se confirmar a alta dosagem alcoólica no garoto.

"Fizemos vistoria na casa e encontramos uma garrafa de pinga ainda com cheiro de álcool, o que mostra que o uso foi recente", explicou o policial. "Eles sabiam que isso iria acontecer e permitiram. Vizinhos disseram que viram os outros quatro filhos do casal bebendo em outras ocasiões." Segundo o delegado, testemunhas já foram ouvidas e foi concluído que os pais permitiam essa situação.

O casal vai responder pelo crime descrito em um artigo do Estatuto da Criança e Adolescente (ECA), sobre a entrega para um menor de substância que causa dependência física ou psíquica. Os outros quatro filhos foram recolhidas pelo Conselho Tutelar e foram entregues a uma avó.